Monitoramento diário dos efeitos das chuvas evita tragédias

Fonte / original: Site da PMSBC (28/01/2013) - Cosmo Silva, da Redação


    As comunidades em áreas consideradas de risco de desabamentos e deslizamentos são monitoradas continuamente pela Prefeitura, principalmente no período de chuvas fortes. Para isso, a Administração conta com 25 pluviômetros em toda a cidade, que fazem a medição da chuva acumulada. O monitoramento também é feito pelos técnicos da Defesa Civil e os voluntários dos Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs). Hoje, em toda a cidade, são 11 Nudecs, com cerca de 140 pessoas. 
       Todas essas medidas estão previstas na Operação Guarda-Chuva, conjunto de ações preventivas e emergenciais realizadas pela Prefeitura todos os anos de 1º de dezembro a 15 de abril. 
      Com os dados do monitoramento diário, todas as semanas representantes das secretarias envolvidas na prevenção dos desastres – como Habitação e Serviços Urbanos – se reúnem e analisam as informações. Caso seja necessário, são interditadas e demolidas moradias ou tomadas outras providências. 
     De acordo com o secretário de Serviços Urbanos, isso vem tendo um ótimo resultado. "Desde que iniciamos a Operação Guarda-Chuva, no início de dezembro passado, o nosso grupo de força-tarefa está diariamente nos bairros. Além disso, o prefeito determinou que, se tivermos algum imóvel que venha a evoluir para risco muito alto, ele deve ser desocupado imediatamente. Essa é uma ação que está salvando vidas", ressaltou. 
   Em janeiro, em função do grande volume de chuvas, foram interditadas 162 moradias e demolidas 140. As famílias foram encaminhadas para o programa de aluguel social da Prefeitura. 
     Vistoria – O prefeito realizou uma vistoria nos bairros Areião/Sabesp e Jardim Silvina. Um dos objetivos da visita foi auxiliar no convencimento das famílias para que saíssem das moradias interditadas pela Defesa Civil.

0 comentários:

Sothonprint

Blog Desenvolvido Por SothonPrint Identidade Visual